Qualidade de vida das pessoas idosasA Associação Amigos da Grande idade desafiou um conjunto muito alargado de candidatos de várias regiões do país e de todas as forças partidárias e conjuntos de cidadãos independentes a enviarem uma medida para melhorar a qualidade de vida das pessoas idosas na sua região.

A Associação Amigos da Grande Idade deseja que em breve a liderança da área social na oferta de cuidados e serviços a pessoas idosas passe a ser exercida pelo poder local, abandonando os centros centrais de decisão que se mostraram até hoje incapazes de reconhecer as necessidades de cada uma das pessoas idosas e das suas comunidades, normalizando as regras e os procedimentos e obrigando todos a ter a mesma oferta mesmo com desejos diferentes.

O poder local, através das redes sociais locais poderá ter a capacidade de gerir os recursos de forma mais eficaz e mais direcionada para as pessoas que são a grande razão de todos os nossos esforços e preocupações. É preciso pedir essa responsabilidade a cada uma das autarquias, mas ao mesmo tempo dotá-las de capacidade financeira e de meios para poderem desenvolver essa liderança. Delegação sem autoridade e autonomia não é o mais desejável.

Porque acreditamos que as cidades e vilas deste País são a imagem do líder local autárquico e da sua equipa, bem como os espaços públicos, os benefícios locais, as iniciativas regionais, as sinergias comunitárias e a distribuição de recursos, representam sempre a vontade politica de quem lidera.

Nesta perspetiva resolvemos enviar uma pergunta simples a um grande número de candidatos. A pergunta é: descreva uma medida que propõe no seu programa e que pretende implementar que possa especificamente melhorar a qualidade do envelhecimento da sua comunidade.

Tendo já constatado a dificuldade de encontrar os contactos dos candidatos (a maior parte deles não se encontram publicados), vamos esperar por alguma colaboração, não tendo, somos sérios, grande expectativa sobre a participação. Mas assim também perceberemos quem dá importância ao envelhecimento na sua comunidade, mesmo sabendo eu grande parte das pessoas idosas não vota, exatamente pela pouca importância que lhe tem sido dada.